segunda-feira, 12 de novembro de 2012

7º Capítulo *parte I*

Olá, bem este capítulo está dividido em 2 partes, pois as duas pessoas que comentaram pediram, espero que gostem e comentem, beijinhos

Inês decidiu ir para casa, quando se despediu de Matic, mas parecia que a cada dia que passava, pensava mais nele e lhe era mais complicado dizer-lhe um ‘até amanhã’.

(Inês)

Caramba só o conheço à pouquíssimos dias, como é possível sentir-me assim, afectada? Por amor de deus tira-o da cabeça, ele é um jogador, do Benfica, nunca irá para ti dessa forma! Que nervos Inês, pára de pensar nele, pára!

De: Matic
Para: Inês
‘olá, já estás em casa? Beijinhos.’

De: Inês
Para: Matic
‘ Sim estou, porquê?’

De: Matic
Para: Inês
‘estou à tua porta, desce, vem jantar comigo.’

De: Inês
Para: Matic
‘Sim, sim, nem sabes onde moro, tolo.’

De: Matic
Para: Inês
‘Não sei? Desce então, pedi a morada ao Fábio, ele namora com a Andreia, ela sabe este tipo de coisas.’

Eu não acredito, eu a tentar parar de pensar nele e ele aparece-me aqui, isto só a mim, quero ir com ele, mas não devia, ele é de mais para mim, um jogador de futebol, do me Benfica, a querer sair comigo e ainda por cima eu estou a ficar demasiado interessada nele. Ai mãezinha!

#Chamada#

Matic – Inês, anda lá, desce.

Inês – Dá-me 5 minutos, estou a acabar de me arranjar.

Matic – Ok, beijinhos.

#Fim da Chamada#

Ok, respira, e pronto, aqui vou eu sair com aquele bombom, controla-te Inês, controla-te!

(Matic)

Não queria nem um bocadinho que ela se fosse embora, por isso liguei ao Fábio, porque ele namora com a Andreia e elas são amigas, saberia de certeza onde mora a Inês. Queria ir busca-la, estar com ela, só esperava que não dissesse que não.
Passado uns minutos estava estacionado à porta de casa dela, que era relativamente perto da minha. 
Decidi mandar-lhe mensagem, mas ela não acreditou que eu estava mesmo à porta dela, o que me fez ligar-lhe, e surpreendi-me com ela, por dizer que estava pronta em 5 minutos. Não sei porquê mas fiquei com um sorriso na cara ao vê-la, será que significa mais do que eu pensava?
A verdade é que ela mexeu comigo, mas depois da Jéssica, voltar a confiar em alguém irá ser complicado, mas a Inês é especial, e sinceramente está a fazer-me bem conhecê-la.

- Nem acredito que estás mesmo aqui.- Disse ela meio envergonhada, o que me fez, automaticamente, sorrir, ela era incrivelmente linda.

- Vamos passear primeiro, pode ser?- perguntei.

- Claro, e obrigada pela surpresa.- Agradeceu corando.

- Faço-o sempre que quiseres.

Ela sorriu, e para mim aquele tornou-se o melhor sorriso do mundo.

***

(Joana)

Passado alguns minutos de estarmos a falar por mensagens, o Javi ligou-me, disse-me a morada dele e desligámos. Tive a sensação que tudo isto era muito esquisito, conheço o Javi à muito pouco tempo e já tenho este tipo de confiança, e ainda mais estranho é eu dar-me a este tipo de confiança, não sou nada assim, mas aqueles olhos, aquele sorriso, eu não resisto, e agora aqui vou eu a casa dele sem saber o que me espera, se bem que por ser ele, vai ser uma noite fantástica, ele é aquele homem que eu considero perfeito, o meu tipo de homem.

(Javi)

A voz dela era mesmo aquilo que eu precisava de ouvir, em tão pouco tempo consegui sentir a falta dela, o que acho sinceramente estranho, mas ao mesmo tempo bom. Estava a acontecer tudo tão rápido.

(Joana)

Estar aqui à porta dele e não saber o que vai acontecer está a corroer-me por dentro, decidi finalmente tocar à campainha e não é que o Javi me aparece em tronco nu e enrolado numa toalha?! Ai, este homem quer enlouquecer-me e está quase a descobrir como o fazer.

- Olá, desculpa Joana mas pensei que demorasses mais tempo a chegar.- disse ele com aquela carinha de envergonhado.

- Não faz mal, é um recepção diferente, que não deixa de ser boa.- ok eu disse mesmo isto? 

Controla-te Joana, por favor, pensava eu para mim enquanto ele soltava uma sonora gargalhada.

- Podes entrar, eu vou só vestir-me e vou já ter contigo à sala.- Eu só pensava para mim que ele era ainda melhor do que eu alguma vez pensara, aqueles abdominais, ai, ele deixa-me mesmo descontrolada.

Eu entrei naquela enorme casa onde literalmente me atirei para o enorme sofá do Javi.
- Então vamos fazer o jantar?

- Ai que susto Javi, não podias ter falado quando chegasses aqui ao pé de mim?- perguntei eu completamente assustada, visto que estava completamente retida nos meus pensamentos e nem ouvi os passos do Javi.

- Tem calma, foi sem querer, agora para te esqueceres vamos masé fazer o jantar, estou cheio de fome e tu também deves ter.- Disse o Javi super preocupado. Obvio que ele já estava cheio de fome, vida de jogador de futebol, comer, comer, comer, mas sim, eu também já estava com um “buraco” no estômago.

- Não faz mal, já passou ó esfomeado, e sim vamos fazer o jantar.

- Esfomeado? Devias correr o mesmo que corro todos os dias, e ter os mesmos treinos que eu, ias ver que não paravas de comer.- Disse o Javi em tom de brincadeira começando a correr atrás de mim pela sala.

- Ai já chega Javi, não aguento mais. – Disse eu sem controlar o riso, já estava realmente cansada.

Deitei-me no sofá e quando reparei tinha o Javi apoiado com as mãos no sofá com a cabeça por cima da minha, a olhar-me com aquele olhar que eu considero “matador”.

(Javi)

Comecei a correr atrás dela por toda a sala, e a Joana não parava de se rir, e quando ficou cansada atirou-se para o sofá, vê-la ali deitada com um sorriso naqueles lábios, significava tudo para mim naquele momento. Aproximei-me dela e apoiei as mãos no sofá, fazendo com que a minha cara ficasse na direcção da dela.

- É melhor ir-mos jantar. – Disse ela parecendo atrapalhada, o que me fez automaticamente sorrir.

- Estás a sorrir porquê Javi?

- Ficas-te atrapalhada, e ficas fofinha quando o estás.

- Muita piada menino Javier, vá anda lá, o que vamos fazer?

- Lasanha, gostas?

- Adoro, acredita, vou comer imenso.

- Não te preocupes, vamos devora-la os dois. Ajudas-me?

- Claro, vamos a isso.

***

(Mariana)

No resto do dia até chegar as horas para ir para o Colombo, eu parecia maluca, eu sempre fui do Benfica, então quando entrou para lá o giraço do Rodrigo, meu deus, ando uma fã incondicional, nem acredito que o conheci quanto mais que vou sair com ele. Mas ele pareceu-me tão querido que fiquei mesmo com vontade de o conhecer melhor. Cheguei ao Colombo e liguei para o Rodrigo.

#Chamada#

Rodrigo – Oi, já chegas-te?

Mariana – Sim, e tu vens a caminho?

Rodrigo – acabei de chegar. Estou na entrada principal, vou sair do carro para me veres.

Mariana – já te vi, até já, beijinhos.

Rodrigo – beijinhos.

#Fim da chamada#

- Olá, estás bom? – Perguntei um pouco envergonhada, sim eu já tinha estado com ele, mas toda eu tremia só de o ver, só de falar ou estar com ele.

- Olá, agora estou bem melhor. Vamos então?

- Que querido, sim claro. – eu devia estar da cor da camisola do Benfica, vermelha, vermelha, vermelha. Isso é uma coisa que odeio em mim, coro muito facilmente, e ele não ajuda, visto que está constantemente a ser querido.

(Rodrigo)

Fui praticamente o caminho todo a desviar o olhar para a Mariana, e ela sempre a corar mais e mais um bocadinho, ela era mesmo querida, tem um cabelo loiro natural e uns olhos azuis que me deixam louco. Eu acredito e sempre acreditei em amor à primeira vista, mas nunca soube do que se tratava realmente, mas acho que desde que conheci a Mariana comecei a perceber. Não me vou precipitar, mas que desde o primeiro olhar ela não me é indiferente, não é.

- Chegámos, gostas do ambiente?

- Uau, isto é lindo Rodrigo, obrigada por me teres trazido cá. – Disse ela completamente deslumbrada.

- O que queres beber?

- Eu não sou muito de bebidas alcoólicas, aliás fazem-me um pouco de mal, por isso, sumo de laranja natural se faz favor.

Fui buscar as bebidas e quando cheguei estava ela perdida nos seus pensamentos, pois não reagia por nada, e eu já a estava a chamar à um tempo.

- Ei, Mariana, estás a ouvir? Tens aqui o sumo.

- Ai, desculpa, não estava a prestar atenção.

- Não faz mal, olha conta-me coisas de ti.

- Não preferes fazer perguntas e eu respondo?

- Por mim pode ser.

- Então vá, começa.

- Tens que idade?

- 20 Anos.

- Onde nasceste?

- Em Espanha, mas vim para Portugal, mais propriamente para o Algarve, porque a minha mãe é portuguesa mas o meu pai é espanhol.

- A sério?

- Sim, conheceram-se quando o meu pai veio para o algarve de férias, começaram a namorar, passado algum tempo casaram-se e por isso o meu pai acabou por ficar por aqui.

- e já foste a Espanha alguma vez?

- Sim claro, a terra do meu pai é Madrid, e adoro, acho que é uma cidade linda.

- Então e sobre o Benfica?

- Sou benfiquista já desde a barriga da minha mãe, e sempre adorei o Benfica, mas dou mais atenção desde à pouco tempo para cá, visto que não morava em Lisboa e me era muito complicado vir a um jogo que fosse e claro desde que tu entraste tomo bastante atenção e não estou a gozar.

- Ó que querida, tu és uma rapariga especial, desde o dia em que te conheci, no treino. Quero que continuemos a encontrarmo-nos, estou a amar esta noite.

Manter uma distância adequada da Mariana estava a ser complicado, o que fiquei a conhecer dela fascinou-me, mas como o que é bom acaba depressa, ela disse que no dia a seguir tinha de se levantar cedo, acabámos por ir embora. Levei-a a casa e fomos o caminho todo na conversa, ela é mesmo daquelas pessoas com quem se consegue falar de tudo. Chegámos a casa dela e despedimo-nos, quando ela saiu do carro foi como que um aperto no coração, queria estar mais tempo com ela, chamei-a, ela virou-se e sorriu-me, e podia ler nos seus lábios um “Obrigada, gosto muito de ti”, aquele sorriso lindo que me derreteu e me deixou a tremer por dentro.
De uma coisa eu já estava bem ciente, eu estava irremediavelmente apaixonado pela Mariana.

7 comentários:

  1. Fantastico adorei continua.bjs

    ResponderEliminar
  2. Olá :)
    Gostei muito ;)
    Continua...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Olá
    ADOREI!!
    Estava mesmo fantástico!
    Quero a segunda parte bem rápido :)
    Beijinhos
    Rita

    ResponderEliminar
  4. fantastico...

    quero mais...

    continua...

    ResponderEliminar
  5. Olá
    ADOREI!!
    Estava mesmo fantástico!
    Quando poes o proximo??
    Continua...

    ResponderEliminar
  6. Amei!!!
    Desculpa não vir comentar antes, mas fiquei sem computador, e só agora voltaram a arranjar! :s
    Mas, bom, amei o capitulo e quero muito o proximo! D

    Beijinhos*
    Mónica

    P.S.- Publiquei um novo capitulo em cada uma das fics, se quiseres passar poe lá! :D

    ResponderEliminar
  7. Olá!
    E aqui estou eu de volta para me actualizar!
    ADOREI!!
    É só love e me gusta disso!
    Vou continuar a ler!!

    ResponderEliminar